Novas receitas

Torta de pêra rústica com Riesling de colheita tardia

Torta de pêra rústica com Riesling de colheita tardia


Ingredientes

CROSTA

  • 1 1/2 xícaras de farinha multiuso
  • 10 colheres de sopa (1 1/4 palitos) de manteiga sem sal gelada, cortada em pedaços
  • 1 colher de sopa de Riesling de colheita tardia ou outro vinho doce de sobremesa branco

O PREENCHIMENTO

  • 3 peras Anjou maduras grandes, descascadas, sem caroço, cortadas em fatias finas
  • 1 colher de sopa mais 1/2 xícara de açúcar
  • 1 colher de sopa de farinha multiuso
  • 1 xícara mais 2 colheres de sopa de Riesling de colheita tardia ou outro vinho doce de sobremesa branco

Preparação de Receita

CROSTA

  • Misture a farinha, o açúcar e o sal no processador até incorporar. Adicione a manteiga; usando liga / desliga, corte até que a mistura se pareça com farinha grossa. Adicione a gema de ovo e o vinho; usando os botões liga / desliga, misture apenas até a formação de aglomerados úmidos. Reúna a massa em uma bola; achatar em disco. Embrulhe em plástico e leve à geladeira por pelo menos 40 minutos e até 2 dias.

O PREENCHIMENTO

  • Posicione a cremalheira no centro do forno e pré-aqueça a 375 ° F. Abra a massa entre 2 folhas de papel manteiga em uma rodada de 30 cm. Remova a folha superior do pergaminho e transfira a massa, com o pergaminho inferior, para uma assadeira com borda. Coloque as fatias de pêra, 1 colher de sopa de açúcar e a farinha em uma tigela grande; jogue para combinar. Coloque a mistura de peras no centro da massa, deixando uma borda de 2,5 cm. Usando o pergaminho como auxílio, dobre a borda externa da massa sobre a borda do recheio. Asse até que as peras estejam macias, cerca de 20 minutos.

  • Enquanto isso, ferva 1 xícara de vinho, 1/2 xícara de água e 1/2 xícara de açúcar restante em uma panela média até que o xarope esteja reduzido a 1/2 xícara, cerca de 10 minutos.

  • Reduza a temperatura do forno para 325 ° F. Regue metade da calda sobre o recheio. Continue assando a torta até que os sucos estejam borbulhando densamente, cerca de 20 minutos. Frio.

  • Bata 2 colheres de sopa de vinho na calda restante. Corte a torta em fatias. Regue com calda. Sirva com sorvete.

Receita de Jeanne Thiel Kelley, seção de resenhas

23 receitas de colheita tardia

Sorvete de Riesling de Colheita Tardia com Bagas

Sorvete de Riesling de Colheita Tardia com Bagas

Quiabo de colheita tardia com camarão

Quiabo de colheita tardia com camarão

Peras Bosc temperadas com Chai com Bolo de Libra

Peras Bosc temperadas com Chai com Bolo de Libra

Stilton de pêra e suflê de nozes com compota de pêra

8860 sorvete de riesling de colheita tardia com frutas vermelhas Receitas

Sorvete de Riesling de Colheita Tardia com Bagas

Sorvete de Riesling de Colheita Tardia com Bagas

Torta De Pêra Rústica Com Riesling

Torta De Pêra Rústica Com Riesling

Cestas de biscoitos de anis com sorvete de riesling e frutas frescas

Cestas de biscoitos de anis com sorvete de riesling e frutas frescas

Peras Bosc temperadas com Chai com Bolo de Libra

Peras Bosc temperadas com Chai com Bolo de Libra

Compota de Kumquat com Sauternes e Gengibre

Compota de Kumquat com Sauternes e Gengibre

Brioche de Foie Gras Rabanada com Espargos e Cogumelos Selvagens

Brioche de Foie Gras Rabanada com Espargos e Cogumelos Selvagens

Sorvete de Queijo Azul e Pêra (Emeril Lagasse)

Sorvete de Queijo Azul Com Pêra (Emeril Lagasse)

Gelees de morango e vinho doce com pistache cristalizado

Gelees de morango e vinho doce com pistache cristalizado

Lemon Verbena Sabayon

Lemon Verbena Sabayon

Sorvete de Nectarina-Gewurztraminer

Tarte de Pera Rústica com Riesling de Colheita Tardia - Receitas

Vamos falar de peru - e como fazer molho sem grumos

Conselhos inteligentes do chef Adam Siegel, 33, de Bacchus em Milwaukee

Dica: Para carne suculenta, salgue o pássaro. "Você pode impedir que o peru fique seco salgando-o e não cozinhando demais. Sempre que sirvo frango assado no restaurante, costumo salmoura primeiro porque o mantém úmido", diz Siegel, cujo restaurante fica no centro de Milwaukee, apenas um poucas quadras do Lago Michigan. "O mesmo vale para o peru. A salmoura impede que o ressecamento aconteça. Alinhado também ajuda. E muita manteiga também não faz mal. Todos os anos, o Dia de Ação de Graças é na minha casa. Minha família vem de Nova York e da Flórida, e eu cozinhe meu peru assim. " A receita de Siegel é especialmente fácil de preparar: salgar o peru significa que você não precisa regá-lo tanto durante o processo de cozimento.

Dica: Para molhos sedosos, ignore a farinha. “Evite usar farinha, porque geralmente é isso que causa caroços”, diz Siegel. "Em vez disso, purifique os vegetais que você assa junto com o peru, eles se tornam o seu agente espessante. E isso, junto com os sucos da panela, se torna o seu molho. Você pode coar em uma peneira de rede ou usar creme e reduzi-lo, e você evite esses caroços. "

Peru Salgado e Assado de Ação de Graças com Molho Simples
Receita de salmoura
1 cebola pequena, cortada em cubos
1 talo de aipo, picado
1 cenoura média, cortada em cubos
3 dentes de alho fatiados
3 folhas de louro
1 Tb. Pimenta preta
3 raminhos de alecrim, tomilho e sálvia
6 raminhos de salsa italiana
1/2 xícara de sal iodado
3 litros de água fria

Um dia antes de assar o peru, prepare a salmoura. Combine todos os ingredientes da salmoura. Coloque o peru em um balde ou panela muito grande e despeje a salmoura sobre o peru para submergir. Leve à geladeira por 12 a 24 horas. Retire o peru da salmoura e seque o peru com toalhas de papel. Descarte a salmoura.

Preparação de peru
1 peru de 16 libras (pescoço e miúdos removidos e descartados), salmoura usando as instruções à esquerda
Sal e pimenta para temperar o peru
No pássaro:

2 cenouras, picadas grosseiramente
2 talos de aipo, picados grosseiramente
1 maçã cortada em fatias
1 laranja cortada em fatias
4 dentes de alho, descascados, inteiros

Sob o pássaro:
1 cebola média, cortada em cubos
1 cenoura média, cortada em cubos
1 talo de aipo, picado
3 dentes de alho inteiros
3 raminhos de sálvia, alecrim, tomilho
6 raminhos de salsa italiana
3 folhas de louro

No pássaro:
1/4 libra de manteiga, sem sal, cortada em pedaços
5 xícaras de caldo de frango, dividido

Pré-aqueça o forno a 300 graus.

Salmoura peru conforme as instruções. Sal e pimenta o peru salgado e cavidade. Encha a cavidade com cenoura, aipo, maçã, laranja e alho amarre as pernas com barbante de cozinha.

Em uma assadeira grande ou frigideira descartável de alumínio, espalhe a cebola, a cenoura, o aipo, o alho, a sálvia, o alecrim, o tomilho, a salsa e o louro. Coloque o peru em cima da cama de legumes e ervas.

Coloque manteiga no peru ou entre a pele e a carne do peito.

Coloque o peru no forno e asse por 45 minutos. Despeje metade do caldo de galinha sobre o peru assado por 45 minutos. Despeje o caldo restante sobre o peru e asse por mais 45 minutos, ele começará a dourar.

Regue com os sucos da frigideira, cubra com papel alumínio e asse por mais 45 minutos. Quando o peru atingir a temperatura interna de 165 a 175 graus, retire do forno, mantenha coberto e deixe descansar pelo menos 10 minutos antes de cortar. Transfira para o prato.

Para fazer Simple Molho:
Do fundo da assadeira, descarte as ervas e meça 1 xícara de vegetais e 3 xícaras de sucos pur & eacutee no liquidificador. Para engrossar, acrescente mais vegetais para diluir, acrescente mais suco da panela. Despeje por uma peneira de malha para fazer um molho homogêneo. Rende 4 xícaras.

Serve 24 porções. Por porção: 496 calorias, 62g de proteína, 0g de carboidratos, 26g de gordura, 189mg de colesterol, 0g de fibra, 979mg de sódio.

Romper com a rotina da sobremesa
Conselhos inteligentes do chef Spencer Budros, 34, de Pistachio em Columbus, Ohio

Dica: torne-o rústico. "Pegue frutas da estação, especialmente peras e cranberries, e gaste um tempo extra para fazer algo um pouco diferente, certificando-se de que seja rústico e pareça caseiro", diz Budros, que abriu a confeitaria Pistachio com a irmã Anne há pouco mais de um ano em Columbus 'Distrito de Short North.

Dica: Asse antes e depois aqueça. “Sempre crie suas sobremesas no dia anterior”, diz Budros. "Eles serão frescos e geralmente terão um gosto melhor no dia seguinte. Refresque sobremesas como bolos ou tortas em um forno quente por cinco a 10 minutos antes de servir. Isso vai aquecer a manteiga, liberando seu verdadeiro sabor."

Dica: Atualize a tradição. Se você preferir a torta de abóbora tradicional, use apenas os melhores ingredientes e temperos frescos. Veja a receita pessoal de torta de abóbora de Budros em usaweekend.com.

Bolo De Pound De Raspas De Laranja E Cranberry Com Compota De Frutas
1 1/4 xícaras de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
8 onças de cream cheese, em temperatura ambiente
2 xícaras de açúcar
6 ovos
1/2 colher de chá baunilha
2 laranjas, raspas apenas
4 xícaras de farinha multiuso
2 tsps. fermento em pó
Pitada de cravo-da-índia moído
Pitada de sal
2 1/4 xícaras de cranberries frescas, picadas
Açúcar em pó para enfeitar
Compota De Fruta

Pré-aqueça o forno a 350 graus.

Em uma tigela, usando um batedor em velocidade média, bata a manteiga, o cream cheese e o açúcar até obter um creme claro e fofo.

Em velocidade baixa, misture os ovos, um de cada vez, o extrato de baunilha e as raspas de laranja, raspando a lateral da tigela a cada adição.

Misture a farinha, o fermento, o cravo e o sal. Adicione à massa e misture em velocidade baixa até ficar homogêneo. Não bata demais. Junte os cranberries.

Despeje em uma fôrma tipo Bundt de 20 a 23 cm (untada e enfarinhada) preparada (untada e enfarinhada). Asse por 50 a 55 minutos ou até que uma faca inserida saia limpa.

Deixe esfriar completamente em temperatura ambiente e retire da panela.

Polvilhe com açúcar de confeiteiro. Coloque a compota no centro e sirva.

Compota De Fruta
1 laranja, casca cortada e espremida (1/4 xícara de suco)
2 1/2 xícaras de açúcar, dividido
2 xícaras de cranberries frescas, divididas
1 xícara de cranberries secas
1 pau de canela
1 colher de chá. baunilha

Para fazer raspas de laranja cristalizadas opcionais, remova cuidadosamente toda a polpa e miolo da laranja da casca. Corte a casca em tiras de 1/4 de polegada de largura. Em uma pequena panela em fogo alto, leve a casca e 2 xícaras de água para ferver. Ralo. Repita o processo de fervura e drenagem mais duas vezes. Retorne a casca à frigideira. Adicione 1 xícara de açúcar e 2 xícaras de água e leve para ferver. Abaixe o fogo e cozinhe por 10 minutos. Retire do fogo, deixe esfriar e escorra o líquido.

Em uma panela refogue e refogue, combine 1 xícara de cranberries frescas, cranberries secas, canela, baunilha, 1 1/2 xícaras de açúcar, suco e 1 xícara de água. Leve para ferver. Reduza o fogo e cozinhe até engrossar, cerca de 20 minutos. Retire do fogo. Adicione 1 xícara de cranberries restantes e as raspas de laranja cristalizadas opcionais. Mexa para combinar. Sirva quente ou gelado com bolo. Rende cerca de 3 xícaras.

Bolo Serve 16 porções. Por porção: 531 calorias, 7g de proteína, 79g de carboidratos, 22g de gordura, 134mg de colesterol, 3g de fibra, 154mg de sódio.

Compota Serve 16 porções. Por porção: 103 calorias, 0g de proteína, 26g de carboidratos, 0g de gordura, 0mg de colesterol, 1g de fibra, 0mg de sódio.

Pear Rustica com Late Harvest Riesling Glaze

Tart Crust
2 3/4 xícaras de farinha de trigo
1 colher de chá. Sal marinho fino
1/4 colher de chá canela
1 xícara mais 1 Tb. manteiga sem sal, resfriada e cortada em pedaços
1/2 xícara de leite integral, resfriado

Recheio de pêra
3/4 xícara de geléia de damasco, dividida
3 a 4 peras Bartlett, descascadas, sem caroço, fatiadas
1 ovo
1 Tb. agua
1 Tb. canela
1/2 xícara de açúcar
1/2 xícara de vinho Riesling de colheita tardia
1 pêra para enfeitar

Em uma tigela, misture a farinha, o sal e a canela. Usando um garfo, passe a manteiga na mistura de farinha ao longo da lateral da tigela até formar uma migalha de farinha. Despeje aos poucos a mistura de leite com a espátula e à mão até que a massa fique bem firme. Não misture demais. Forme uma bola redonda com a massa e polvilhe com farinha. Embrulhe com filme plástico e alise ligeiramente. Leve à geladeira por pelo menos 3 horas.

Quando estiver pronto para montar a torta, pré-aqueça o forno a 375 graus. Retire a massa da geladeira. Em uma superfície levemente enfarinhada, enrole a massa em uma rodada de 25 centímetros. Coloque a massa em uma forma de torta de 20 centímetros, com as bordas estendendo-se pelas laterais. Espalhe 1/4 xícara de geléia na crosta. Ventile as peras fatiadas para cobrir a geleia. Dobre a crosta sobre as peras cerca de 1 polegada.

Em uma tigela pequena, bata levemente o ovo e a água. Usando um pincel de confeiteiro, cubra a massa com lavagem de ovo. Misture a canela com o açúcar e polvilhe generosamente sobre a torta inteira.

Asse até que a crosta e as peras estejam de um marrom dourado escuro, cerca de 35 a 45 minutos. Retire do forno e deixe esfriar em temperatura ambiente.

Faça a cobertura em uma panela pequena em fogo alto: Bata o vinho e 1/2 xícara de geléia e leve para ferver. Pincele a torta inteira com esmalte quente.

Enfeite colocando uma pêra inteira na torta. Servir.

Esta receita de torta é do chef Spencer Budros.

Serve 8 porções. Por porção: 562 calorias, 7g de proteína, 76g de carboidratos, 26g de gordura, 95mg de colesterol, 4g de fibra, 335mg de sódio.


Recursos e postagens de convidados

Esta é a época do ano perfeita para comprar laranjas e limões, mas que efeito eles têm nas receitas que você está fazendo? Bastante marcado, verdade seja dita. Os limões, em particular, têm um alto nível de acidez que fará com que qualquer vinho que você beba com eles tenha um sabor mais doce. Se isso for contrabalançado na receita com açúcar como em uma torta de limão ou uma torta de merengue de limão, por exemplo, o resultado é um prato realmente difícil de igualar.

LIMÃO

Muitos vinhos têm algumas notas cítricas, é claro, mas acho que os sabores de limão no prato são geralmente mais fortes. Portanto, um prato de frango ou macarrão com limão, por exemplo, pode tornar o sabor cítrico de um Sauvignon Blanc insípido. Ou, se aguentar, pode desequilibrar o prato criando uma sobrecarga de sabores cítricos.

Surpreendentemente, a resposta é frequentemente escolher um tinto, particularmente um tinto com acidez própria marcada. Os italianos fazem isso instintivamente quando pegam uma garrafa de Valpolicella com um espaguete al limone ou espremê-lo sobre um bistecca alla fiorentina e emparelhar com um tânico Chianti. O ácido da fruta subjuga o ácido do vinho. Cordeiro cozido com limão e ervas fica muito bem com um tinto rústico. Eu descobri até tintos espanhóis envelhecidos em carvalho, como Rioja reserva gosto bem com um tagine de frango e limão.

Há ocasiões em que o vermelho não & rsquot & lsquofeel direito & rsquo, especialmente com frutos do mar e aqui eu acho que um italiano neutro ou branco espanhol pode funcionar bem - algo como um terroso Verdicchio, um Albari & ntildeo ou Espanha e rsquos em ascensão Godello. Um bem Pinot Grigio também pode fazer o truque.

Sobremesas intensamente limonadas são mais difíceis, pois você tem que lidar com o ácido e a doçura, qualidades que você precisa encontrar em qualquer vinho que escolher. Eu acho qualidade superior colheita tardia Riesling faz o trabalho melhor, mas mesmo assim é uma luta. Alguns defendem o vinho gelado, mas isso pode aumentar a intensidade de um prato já intensamente saboroso. Ainda tenho que encontrar uma solução perfeita - chá de menta, talvez. Ou talvez um dos licores de laranja mencionados abaixo - laranja e limão sendo companheiros naturais. (Embora eu não tenha certeza de que funcionaria ao contrário - Limoncello com uma sobremesa com sabor de laranja.)

Com uma sobremesa de limão mais leve, como um suflê ou mousse, um vinho de sobremesa espumante doce como Asti ou Clairette de Die geralmente funciona bem.

LARANJA

Laranja é mais fácil e mais indulgente. I & rsquove notou muitos chefs colocando laranja em pratos saborosos neste inverno e quase sempre realça a combinação com um vinho tinto que o acompanha. Normalmente, eles & rsquore à base de carne, como o tagliatelle com fígado de pato, trompetes de la mort, laranja e manjerona que comi recentemente (ideal com um Barbera), mas eu também tinha alguns pratos de peixe robustos com laranja, como dourada com crosta de avelã, erva-doce, acelga, casca de laranja, alcaparras e salsa e lula refogada com erva-doce, onde um tinto mediterrâneo também se mostrou uma boa combinação. (Syrah, Mourv e egravedre e Tempranillo todos parecem combinar bem com laranja)

Com pratos mais leves, como alguns peixes levemente cozidos com uma salada de erva-doce e laranja I & rsquod, opte por um branco leve e exuberante com alguma acidez, como um Semillon ou Semillon-Sauvignon blend, neste último caso sem demasiadas notas herbáceas. Um australiano frutado Colombard também pode funcionar bem com pratos de frango aromatizados com laranja.

Com sobremesas com sabor de laranja, o único instinto é pensar em combinar vinhos com sabor de laranja, como um Orange Muscat mas tendo a descobrir que a laranja do prato limpa a laranja do vinho. Para bolos com sabor de laranja e pudins mais ricos, acho doce - até creme - xerez uma ótima combinação. Com pratos mais leves, como salada de frutas de laranja, experimente um champanhe - ou cava - coquetel ou uma foto congelada de Cointreau (também uma boa combinação em pratos onde chocolate e laranja são combinados).

Se você achou este post útil e ficou feliz em receber o conselho gratuitamente, talvez você & # 039d pense em doar para as despesas de funcionamento do site? Você pode descobrir como fazê-lo aqui ou para assinar nosso boletim informativo regular clique aqui.


Desfrute de sabores ricos de S. Clyde Weaver para combinar com suas bebidas favoritas

Na S. Clyde Weaver, somos apaixonados por sabores incríveis para cada aspecto de sua refeição. Para deliciosos defumados, queijos e outras iguarias para desfrutar com suas bebidas favoritas, navegue pela nossa seleção e faça o pedido hoje. Com mais de um século no mercado, entendemos a importância da qualidade e dos métodos de preparação consagrados pelo tempo. Esteja você procurando os queijos perfeitos para desfrutar com seu vinho favorito ou um presunto saboroso para servir com sua cerveja favorita, Weaver & # 8217s pode ajudá-lo a criar uma experiência deliciosa para você e seus convidados.


Receitas de sobremesas para o festival de outubro

Olá a todos!!
Eu trabalho em uma pequena sorveteria incrível no estilo da Nova Zelândia na bela Denver Colorado. Eu esperava obter uma ajudinha no assunto de adicionar frutas ao sorvete depois de extraí-lo e garantir que, quando o sorvete estiver congelado, os pedaços frutados não se transformem em cacos duros como pedra. Estou pensando em fazer um sorvete de cereja e chocolate e embeber algumas cerejas secas que não estamos mais usando para outra coisa. Eu estava planejando usar um pouco de conhaque e uma tonelada de açúcar, mas eu realmente esperava que alguém tivesse um método testado e comprovado que pudesse enviar para mim, para que eu SABIA que a fruta ficará saborosa enquanto estiver congelada. Se você tem uma certa proporção de açúcar. Eu sei que existe o teste do brix, mas para ser honesto, já se passaram muitos anos desde a escola de pastelaria e estou muito enferrujado. Adoraria ouvir de alguns dos meus amigos doçura.
Obrigada!
Amy

Oi, pessoal! Fiquei animado para postar algo porque este é meu primeiro.
Então, as 3 sobremesas que eu mais gosto de comer quando ainda estava nas Filipinas são Halu-halo (literalmente significa mix-mix em inglês), brazo de mercedes e chocolate crinkles.

1. HALU-HALO é um alimento popular durante o verão. Isso é basicamente:
gelo raspado com leite evaporado,
açúcar,
e o seguinte:
- nata de coco (creme de coco com base em uma pesquisa no Google, são geleias em forma de cubo),
- feijão vermelho adoçado,
- bananas adoçadas,
- sagu cozido ou tapioca,
- ube ou inhame roxo,
- pudim de leite (esta também é uma das melhores sobremesas para comer),
- macapuno (feito de coco),
- jaca sweetend,
- kamote adoçado (semelhante à batata-doce, mas caramelizada),
- kaong adoçado (fruto da palmeira de açúcar)
- e coberto com uma bola de sorvete.
Essas frutas geralmente são compradas em potes (encontrados principalmente em supermercados asiáticos). Você basicamente coloca as frutas no fundo, adiciona açúcar (se quiser porque quase todas as frutas estão adoçadas então já está doce), então você enche o copo / tigela com gelo raspado e adiciona leite. E o mais importante, misture bem antes de comer, porque você não quer comer gelo raspado com leite e depois comer as frutas realmente doces por último.

2. BRASO DE MERCEDES
Sim, eu acho que o nome é espanhol? Eu tentei fazer isso, mas não consegui. É meio difícil de fazer e requer muita paciência, mas realmente vale a pena. Este é o meu bolo favorito! Nas Filipinas, a maioria das padarias vende isso, mas meu favorito é o Goldiluck's, que fica em shoppings.
Receita Brazo de Mercedes

3. CRINKLES DE CHOCOLATE
Esses são meus cookies de chocolate favoritos! Eu acho que este não é realmente das Filipinas, mas eles são muito populares. Fiquei meio chocado quando vim aqui no Canadá, porque eles não vendem esses biscoitos nas padarias que eu já estive, então tentei assá-los sozinho. Como minha postagem está ficando longa, colocarei a receita como um link no final.
http://sweb2.dmit.na. rinkles-recipe /
Espero que tenham gostado da minha postagem! Feliz comer e assar todos!

Esperando por alguma ajuda. Eu acidentalmente derreti um molde antigo que é muito importante para nós e não tive sorte em procurar por um substituto.
Se alguém souber onde posso comprar um - ou mesmo se tiver um sobrando, eles estariam dispostos a vender - por favor me mande uma mensagem.
O molde (etiqueta anexada abaixo) foi originalmente rotulado como "Fácil como molde de gelatina ABC", embora o chamemos apenas de molde do alfabeto. Sim, existem muitos moldes de alfabeto por aí, incluindo novos de silicone, mas precisamos de designs específicos neste para substituir o que danifiquei. Dependendo do custo, eu consideraria pagar por postagem internacional (para a Austrália).
Desde já, obrigado!


Apple Galette Low-Carb


O outono está no ar com o aroma de maçãs e especiarias aromáticas enchendo a casa de conforto, principalmente quando você tem uma Galette de Maçã assando na perfeição no forno, como seu cobertor felpudo quente favorito. Além disso, não podemos esquecer de mencionar que é Oktoberfest e traz de volta memórias de maçãs (não apenas cerveja e salsicha), já que o outono é a época da colheita e nos lembramos de ter strudels de maçã nesta época do ano da Corina & # 8217s alemão vovó & # 8220Oma & # 8221. Oh, como gostaríamos que Oma Lena fizesse seu famoso strudel de maçã para nós!

Você conhece a sensação, quando você quase pode saborear a comida que deseja e mal pode esperar para comê-la novamente. Fazer um strudel antiquado era uma façanha e consumia muito tempo. Oma estendia a esplêndida massa sobre a mesa da cozinha coberta com linho, tão fina que pensávamos que iria rasgar a qualquer momento. Mas, quer saber, quase nunca acontecia. Ela então habilmente regou o recheio nos lugares certos, enrolou e assou com perfeição crocante.

Com todas as nossas agendas lotadas nos dias de hoje, não podemos nem imaginar tentar assar do jeito que ela costumava fazer. Bem, graças aos franceses, temos um remédio mais rápido para o nosso desejo por maçã. Fizemos um tratamento francês mais saudável e fácil com um Apple Galette de baixo teor de carboidratos. Como você deve ter notado, estamos fazendo versões mais saudáveis ​​de alguns de nossos favoritos tradicionais e esta Galette de Maçã é feita sem açúcar branco refinado e sem farinha branca.


A melhor parte sobre esta versão Apple Galette Low-Carb verdadeiramente deliciosa é que você não precisa de nenhuma casca de torta especial, apenas uma assadeira simples. O aroma quente de maçã e canela é tão tentador que, toda vez que desejarmos, teríamos assado duas galettes em vez de uma. Esta galette rústica é muito simples de fazer e fizemos uma versão com baixo teor de carboidratos substituindo o Low Carb Bake Mix em vez da farinha normal, e usamos açúcar de coco em vez de açúcar refinado para torná-la um pouco mais saudável.


No passado, nunca consideramos os efeitos negativos de muito açúcar refinado e farinha branca. Quando Paul (marido de Judit & # 8217s e pai de Corina & # 8217s) no final de maio foi diagnosticado com diabetes, você pode imaginar nosso choque porque ele não estava acima do peso e em um ano ele perdeu mais de 14 quilos e já era uma pessoa magra e ativa . Às vezes, a vida lhe dá mudanças e primeiro você pensa em como será difícil, até perceber que é realmente uma bênção. Como decidimos viver e cozinhar de maneira mais saudável, ficamos animados diariamente para encontrar pequenas mudanças com grandes benefícios. Judit perdeu 7 quilos sem fazer dieta e Corina 7 quilos e, a propósito, Paul ganhou 16 quilos de volta e seus níveis de açúcar no sangue estão muito mais baixos. Ainda não está perfeito, mas aos poucos ele chegará lá!

É uma mudança diária, mas você ainda pode fazer alarde e saborear nossas comidas favoritas com moderação. Portanto, estamos mais conscientes dos ingredientes e você sabia que a canela é tão boa para você e, como dizem alguns estudos, ajuda a controlar os níveis de açúcar no sangue e a combater bactérias. As maçãs são ricas em fibras solúveis e vitamina C com pectina e antioxidantes. Eles podem até ajudar na sua resistência quando você se exercita. Talvez possamos correr para a mesa mais rápido agora para outro pedaço de Apple Galette!


Quando você dá uma mordida (uma Glamorous Bite) nesta Galette de Maçã, você prova pedaços crocantes de crosta amanteigada envolvida por maçã macia e quente e enriquecida com nuances picantes do açúcar de coco e canela com um toque de doçura das passas. Você não pode parar em apenas uma mordida, você tem que ir para outra e outra…. É a mais simples das indulgências de outono e realmente é uma celebração do amadurecimento dos frutos da terra e do início da colheita.



Setembro parece estar muito sombrio ultimamente, um dia um calor de verão brilhante de mais de 80F e os próximos dias estão nublados e frios. Não nos importamos com as noites mais frias, especialmente agora que a temporada de férias está começando, porque é mais convidativo ficar em casa e se ocupar na cozinha e todos nós apreciamos guloseimas recém-assadas com uma xícara de café à tarde. E é a Oktoberfest, festa alemã que começou nos anos 1800 e # 8217 em Munique com o casamento do Príncipe Ludwig com a Princesa Teresa de Saxe-Hildburghausen e hoje é celebrada em outras partes do mundo com as principais atrações sendo cerveja, salsichas, chucrute e strudel de maçã. Pensando na Oktoberfest, estávamos desejando algo com maçãs lindas, não muito doces e sem muito barulho.

Para encontrar as maçãs mais sublimes, fomos ao & # 8216T Tuesday & # 8217 Farmers Market em Santa Bárbara. Quase todo dia é dia de mercado em alguma parte da cidade e às terças-feiras é no coração do centro da cidade, na State Street. Um trecho da estrada é fechado durante a tarde para que os estandes possam ser montados e os frequentadores do mercado possam vagar pela rua em busca de produtos cultivados localmente.


De volta para casa, examinamos nossos tesouros de mercado e, como sempre, lemos nossa fartura de berinjelas brilhantes e coloridas, uvas vermelhas sem sementes, maçãs redondas crocantes, mel local, salada e cebolas e cachos sobre maços de delicadas folhas de ervas frescas. Primeiro, Judit colocou as ervas em vasos (potes de conserva) cheios de água para que retenham seu frescor por mais tempo e fazem belas decorações na geladeira e no balcão da cozinha. Corina lavou rapidamente uma maçã e se sentou no banquinho do balcão da cozinha, então começamos a decidir o que cozinhar primeiro e quando.

As lindas berinjelas se tornarão algo na próxima semana & # 8230 talvez um delicioso tartan vegetal ou se realmente quisermos alarde, podemos adicionar queijo e pão ralado por cima e fazer, como você já deve ter adivinhado, um gratinado vegetal exuberante, bem, veremos. As maçãs vermelhas Gala ficaram especialmente boas e crocantes e acabamos com muitas delas, que serão boas para comer e, claro, para assar.




Corina deu uma mordida na deliciosa maçã e pensou que ela poderia ter um propósito maior, como uma deliciosa torta de maçã ou algo mais rústico como uma Galette de Maçã. Primeiro veio o strudel de maçã da avó & # 8217s, mas depois pensamos em fazer algo mais rápido, não podemos esperar tanto tempo para comer a sobremesa. Nós dois sorrimos com a ideia, só vejam como a gente pode ser simpática quando se trata de sobremesa e rapidamente começamos a preparar as maçãs para o recheio e desenrolamos a massa, que já havíamos feito na véspera e guardamos na geladeira. Se você ainda não experimentou uma galette antes, esteja preparado, é uma sobremesa simples, mas tão decadente em status e é muito viciante, pelo menos está na nossa cozinha.


A palavra & # 8220Galette& # 8221 é originalmente adaptado da culinária francesa e é melhor descrito como um bolo redondo achatado crocante. Amamos o visual rústico simples, mas elegante, desta deliciosa torta (ou torta ou bolo ou apenas chame o que quiser), mas acima de tudo, adoramos que seja montada muito rapidamente em um estilo de forma livre. Você pode preparar a massa no dia anterior, como fizemos. Esta galette de maçã (ou se preferir torta de maçã ou crostata) é tão saborosa que é difícil comer apenas uma peça. O leve borrifar de canela flutua no ar enquanto a galette assa no forno.


Seis elementos da combinação de comida e vinho

Existem alguns elementos que fazem as combinações de vinho tinto e branco funcionarem, e eles são derivados das características da comida e de como eles se misturam com as do vinho. São eles: gordura, ácido, sal, doçura, amargor e textura.

Elemento Gordo

Muitos de nossos alimentos favoritos, tanto carnes quanto laticínios, têm altos níveis de gordura. O vinho não contém gordura, portanto, ao combinar um vinho com alimentos gordurosos, lembre-se de que ele deve equilibrar essa gordura com ácido, cortá-la com tanino ou combinar sua riqueza com álcool.

É por isso que um corte nobre de bife fica tão gostoso com um Cabernetà base de vinho, a proteína e a gordura da carne amolecem os taninos que ressecam a boca do vinho. Isso prepara a língua para os sabores de frutas e bagas do vinho e da floresta para complementar os sabores defumados e carnudos do bife.

Elemento Ácido

O ácido é outro elemento-chave tanto na comida quanto no vinho. No vinho, confere nervos, frescura e leveza. Pode fazer o mesmo com a comida, como acontece com o limão espremido em um pedaço de peixe fresco. Ao procurar um vinho para acompanhar um prato ácido, você deve se certificar de que a acidez percebida do vinho é pelo menos igual à da comida, ou o vinho terá um sabor insípido e desbotado.

As saladas costumam ser um desafio para a combinação do vinho, mas você pode fazer isso funcionar se moderar o ácido no molho cortando o suco de limão ou vinagre. Experimente usar algumas verduras amargas e picantes e compense-as com sabores de ervas de Sauvignon Blanc ou Sémillon.

Elemento Sal

Alimentos salgados parecem limitar suas escolhas de vinho. O sal pode fazer um carvalho Chardonnay gosto estranho, retire a fruta de um vinho tinto e torne amargos os vinhos com alto teor de álcool. Mas, com um pouco de imaginação, você pode conjurar algumas combinações notáveis ​​de alimentos salgados e vinhos doces. Queijo Bleu e Sauternes é outra das combinações clássicas de comida e vinho do mundo.

Os vinhos espumantes são um homerun com alimentos salgados e fritos. A carbonatação e os ácidos do fermento emulam a cerveja e limpam o sal do seu paladar, enquanto adicionam texturas e nuances de sabor mais interessantes. O sal também é um sabor principal em frutos do mar salgados, como ostras. Os vinhos ácidos limpam o sal e equilibram os ricos sabores oceânicos da ostra.

Elemento Doçura

Sobremesas doces e outros alimentos açucarados parecem fáceis - basta pegar um vinho doce - mas cuidado. É aqui que uma regra realmente precisa ser observada.

Existem graus de doçura. Algumas receitas terão apenas um toque de açúcar, como um molho de frutas servido sobre um lombo de porco. Esta doçura leve e frutada pode ser combinada muito bem com vinhos brancos ricos, como Chardonnay. O álcool mais alto tende a dar uma impressão de doçura e equilibra o açúcar do molho.

Obrigada! Recebemos seu endereço de e-mail e em breve você começará a receber ofertas exclusivas e novidades da Wine Enthusiast.

Com as sobremesas, você deve ter certeza de que o vinho tem um sabor mais doce do que a sobremesa, caso contrário a sobremesa irá tirar o vinho de sua doçura e torná-lo amargo ou azedo. Embora o vinho tinto e o chocolate sejam uma combinação frequentemente promovida pela indústria do vinho, você deve ter muito cuidado com isso. Use um chocolate amargo e amargo e um vinho tinto com alguma doçura, como uma colheita tardia Zinfandel, e pode ser maravilhoso. Mas uma sobremesa de chocolate doce e um tinto seco? Terrível!

Elemento de amargura

E os sabores amargos? Em algumas culturas, os sabores amargos são apreciados, mas na maioria das vezes devem ser evitados. Qualquer coisa mais do que apenas uma sugestão pode ser considerada desagradável. No vinho, o amargor geralmente resulta de uvas verdes, ou de uma falha em retirar os caules e sementes (sementes) do tanque de fermentação, ou barris mal gerenciados. Quando o amargor do vinho encontra o amargor da comida, age de forma oposta ao açúcar. Um não anula o outro, eles simplesmente combinam.

Elemento de textura

Quanto a combinar texturas, pense em leve e pesado. Comidas leves combinam com vinhos leves comidas pesadas com vinhos pesados. Essa é a maneira mais segura de fazer isso. Um caminho mais aventureiro é experimentar o contraste: combinar alimentos leves com vinhos pesados ​​e vice-versa. Isso exigirá mais testes, para manter a tensão dinâmica e evitar que os sabores mais leves sejam obscurecidos pelos mais pesados.

Para cada regra de combinação de vinhos que existe, você encontrará muitas vezes o mesmo número de dissidentes. No entanto, a regra mais importante de todas é confiar no seu próprio paladar e saborear!


Wine Tour: Wine’s New Frontier

Barry Johnson cutucou uma resistente ponta tripla com uma crosta de temperos e virou a carne para que o fogo de carvalho caramelizasse o outro lado. Em uma extremidade da grelha havia uma panela rasa cheia de manteiga derretida, alho, sal e cerveja. Esse era o molho para pão francês que Johnson torraria na brasa quando a carne estivesse pronta. Uma enorme panela de feijão de pimenta, feito de acordo com sua fórmula especial, estava pronta para servir, e também haveria salada de repolho decorada com tomates suculentos cultivados nas proximidades.

Every so often, Johnson adjusted the height of the barbecue grate with a mechanism rigged from an old Nash steering wheel and the gear box of a rototiller. Dressed in jeans, Western boots and a hat, he might have ridden in from the golden, oak-dotted hills that ringed the barbecue site.

Johnson is no cowboy. He rides herd on operations for the Gainey Vineyard in the fast-developing Santa Barbara wine region. And yet he exemplifies just what it is that makes Santa Barbara so different from the Napa Valley--an Old-West Early-California down-home spirit.

Daniel Boone has hung his coonskin cap on a wine label actor Fess Parker, whose film and television credits include Boone and Davy Crockett, has a 700-acre spread with a winery under construction. Maverick has ridden into these parts too. Actor James Garner has bought acreage planted in Chardonnay grapes next to Zaca Mesa Winery. Parker says he has contracted for some of the Garner grapes, and winemaker Mark Shannon will try them out with an eye to roping in the lot.

Not all the Western folk hereabouts come off the screen. Richard Dore of Foxen Vineyard is the real thing. He’s the great-great-grandson of Benjamin Foxen, an English sea captain who sailed around Cape Horn in the early 1800s and became a pioneer cattle rancher in northern Santa Barbara County. Foxen Canyon Road, named in his honor, winds through spectacularly beautiful ranch land and is itself a wine route that runs from Firestone to the Fess Parker Winery, Zaca Mesa, Foxen Vineyard and Rancho Sisquoc.

While Napa Valley is accumulating architectural wonders and palaces of art up north, Dore and partner Bill Wathen locate Foxen’s sales and tasting in a blacksmith shop dating back to 1882 and plant a crude wooden sign out front to indicate it’s open. The wine is cellared in a barn built around 1880.

Across from Dore’s winery is the white frame house in which he grew up. The core of the house is a thick-walled 1860 adobe that once was a mail stop on the stage route from Guadalupe to Santa Barbara. The furniture in one bedroom came around the Horn over a century ago.

The adobe at Mosby Winery in Buellton is even older--it was built in 1853. Warmed by a crackling wood fire and decorated with Western art and hunting trophies, the living room makes a cozy site for winemaker dinners. Owner Bill Mosby built the rustic iron chandeliers himself.

Lane Tanner, noted for her Pinot Noirs, doesn’t even have a winery. This fall she will crush the grapes at the same facilities as Au Bon Climat, ferment at Foxen and cellar the barrels at the Central Coast Wine Warehouse in Santa Maria. Tanner’s 1989 Pinots, the first under her own label, were released in May and sold out in two months.

The Tanner label may be new to the area, but it has lots of company. The Santa Barbara Winery, the oldest member of the Santa Barbara Vintner’s Assn., was founded in 1962. Firestone Vineyard and a handful of other wineries followed in the 1970s, but this area is so young as a wine producer that most of the 32 members of the association didn’t get started until the ‘80s.

But if the area is new, the hospitality tends to be downright old-fashioned. When Bill Mosby and his wife, Jeri, hold a winery dinner, they do the cooking themselves--Bill on appetizers and Jeri handling the rest of the meal.

That doesn’t mean just canapes and casseroles. Working in the adobe’s small kitchen, the Mosbys can produce a sumptuous dinner. The one planned for Oct. 26 will feature the following menu: salad of shiitake and chanterelle mushrooms with fresh salmon on butter lettuce linguine Gorgonzola breast of smoked duck grilled over Gewurztraminer canes with red wine sauce tomato and onion torte fall vegetables, and pumpkin pie with creme fraiche.

The basic taste of the region, however, is Old Western. For family and friends, the Mosbys might stoke up the grill for a typical Santa Ynez barbecue: beef tri-tip, beans, green salad and garlic bread. And if you ask for recipes around here, you’re not likely to get a lot of chowders made with two cups of cream and three lobsters. Marcella Parker is proud of her oven-barbecued chicken with homemade barbecue sauce. While the Napa Valley is famous for its fancy Continental restaurants, one of the most popular restaurants in this part of the country is the Hitching Post in Buellton, noted for its steaks and pork baby back ribs grilled over oak.

And when a group of local wineries--Kalyra, Babcock, Foxen and Rancho Sisquoc--threw a joint dinner party last year, they served Mexican food. So attuned is the area to Mexican flavors that Chris Whitcraft of the Santa Barbara-based Whitcraft Winery, one of the smallest producers in the area, swears his 1986 Late Harvest Semillon has a nuance of jalapeno .

Richard and Thekla Sanford, of Sanford Winery, are serious students of Mexican regional cuisines and folk arts. Dinner at their place might start with Poblano chiles or squash flowers stuffed with goat cheese. Chile ristras , Mexican pots, ceramic figures and other craft pieces decorate their tasting room and office, and Sanford hopes eventually to build an adobe block winery.

But it’s not all beans, barbecue and Mexican food. Fred Brander of the Brander Winery holds an annual bouillabaisse festival and once brought in French chefs for a Bastille Day luncheon that was attended by Julia Child. And Zaca Mesa’s winemaker, Gale Sysock, adds an international note with his hearty Ukrainian borscht and shashlik.

The Wild West is also tempered by a love of music. Last year Firestone staged a dinner with music matched to each course, hiring opera singers to perform everything from Sondheim to Puccini. Santa Barbara’s Bach Camerata will perform an all-Mozart program at the Gainey Vineyard Oct. 27. And Parker anticipates symphony concerts at his winery when it is finally completed.

Still, it’s the frontier spirit that really characterizes the Santa Barbara wine region. Where else would you find a winery with a mobile tasting room and kitchen? When Zaca Mesa’s new 40-foot custom-designed motor home hits the road, winemaker Sysock may be behind the wheel. At each destination he shows off his wines by cooking up such delicacies as scallops smoked over Limousin oak shavings or shrimp marinated with sundried tomatoes, cilantro, garlic and cumin.

“I’ve met very few winemakers who don’t like to cook,” says Signe Zoller of Cambria Winery, herself an ardent cook. “They all love it because they are interested in flavor.”

Here are some recipes from Santa Barbara vintners.

Richard Dore remembers waking up to the cheerful clatter of his grandfather cooking a hearty breakfast of fried eggs, salsa and refried beans. The beans were pintos, grown on the family’s 2,400 - acre ranch. Dore has worked out his own version of the recipe, using canned pintos instead of dried beans, substituting olive oil for the bacon drippings that his grandfather liked and adding lots of garlic. “I’ve never had any this good,” he says.

REFRIED BEANS (Richard Dore, Foxen Vineyard)

1 (29-ounce) can pinto beans

Heat olive oil in skillet. Add garlic and cook until fragrant but not browned. Gradually add liquid from beans, stirring each time until mixture thickens. Then add beans. Mash half beans but not all. Cook until blended, seasoning to taste with salt and pepper. Makes scant 2 cups.

Instead of cooking beans from scratch, Johnson uses canned chili beans, which he dresse s up with a surprising blend of seasonings including teriyaki sauce, soy sauce and brown sugar.

BARRY’S BARBECUE BEANS (Barry Johnson, The Gainey Vineyard

1 1/2 teaspoons garlic salt

4 medium onions, cut into 1-inch chunks

3 medium green peppers, cut into 1-inch chunks

6 (15 1/2-ounce) cans spicy vegetarian chili beans

1 (16-ounce) can whole peeled tomatoes

1/2 cup Worcestershire sauce

1/3 cup bottled teriyaki sauce

1/2 teaspoon hot pepper sauce

1/2 to 1 cup light-brown sugar, packed

Brown ground beef and season with garlic salt. Do not drain fat. Melt butter in large skillet. Add onions and green peppers and saute until onions are translucent.

In large stockpot, combine chili beans, beef, onions, peppers, tomatoes, Worcestershire, soy sauce, teriyaki sauce and hot pepper sauce. Cover and heat slowly 1 hour. Stir in brown sugar to taste. Do not overcook or stir too much, or beans will become mushy. Makes 4 quarts.

Richard Sanford serves Sauvignon Blanc with his stuffed chiles because it pairs well with goat cheese. The tomatoes for the sauce and the chiles often come from the Sanfords’ large organic garden.

MARTA’S CHILES RELLENOS WITH GOAT CHEESE (Richard Sanford, Sanford Winery)

1/2 pound bucheron (goat cheese)

Place chiles directly over flame or on electric element of range and turn until well blistered. Place in plastic bag, seal and let stand 15 minutes to loosen skin. Peel chiles but leave whole. Make slit in side to remove seeds and veins. Rinse chiles and pat dry. Divide bucheron into 6 portions and place inside chiles.

Beat egg whites until stiff. Beat yolks separately and fold into whites. Heat oil 3/4-inch deep in medium skillet until hot enough to brown small dollop of egg batter. Roll chiles in flour until fully coated. Dip in egg mixture and immediately place in hot oil. Fry until browned on bottom. Turn and brown other side. Remove from oil and drain on paper towels. Chiles may be prepared 1/2 day in advance and refrigerated.

When ready to serve, heat sauce to simmer. Add chiles and simmer until heated through, 20 to 30 minutes.

To serve, place each chile in bowl and spoon sauce over top. Accompany with hot corn tortillas. Makes 6 servings.

1 cebola média, picadinha

2 dentes de alho picados

1 jalapeno chile, seeds removed, if desired, and finely chopped

3 large tomatoes, peeled, seeded and chopped

1 (16-ounce) can whole peeled tomatoes, pureed

1/2 cup chicken broth, about

3 tablespoons chopped cilantro

Heat canola oil in saucepan. Add onion, garlic and jalapeno chile and saute until slightly browned. Add fresh tomatoes, pureed tomatoes and salt and simmer 30 minutes, until slightly thickened.

Add chicken broth as needed to adjust consistency of sauce. When sauce has thickened, stir in cilantro. Sauce may be made 1 day in advance and refrigerated. Rende cerca de 3 xícaras.

Bill Wathen’s Mexican version of Chinese paper-wrapped chicken is easy to assemble and cooks in only half a minute. Wathen serves it as an appetizer accompanied by a Chenin Blanc, Sauvignon Blanc or “a good cold lager in summertime.”

PAPER-WRAPPED POLLO (Bill Wathen, Foxen Vineyard)

4 boneless chicken breast halves, skinned

Bottled red or green chile salsa

Cut chicken breast halves in 2x1/3-inch strips. Cut foil into 6-inch squares. Place 3 strips chicken in single layer in center of each square. Top with about 1 tablespoon salsa. Fold ends of foil to meet at top. Fold over together until sealed tight against meat. Fold sides in 2 or 3 times toward center. Packets should be securely closed.

Drop into sizzling hot oil and fry 25 to 35 seconds. Drain and serve at once. Makes 16 to 24 packets, depending upon size of strips.

“As with all of my cooking, this dish never comes out the same way twice because I use splashes and bits and whatever else I have around,” says Lane Tanner. She adds lots of garlic and herbs and pours in either Chardonnay or Pinot Noir, depending upon what bottle is open. “I drink Pinot Noir with the final product, which turns out to be rather thick and rich,” she says.

CHICKEN AND DUMPLINGS (Lane Tanner, Lane Tanner wines)

5 cloves garlic, crushed and chopped

1/2 cup mixed fresh herbs (tarragon, oregano, thyme and/or marjoram), chopped

1/4 cup Worcestershire sauce

2 tablespoons rice vinegar or 1 to 2 cups wine

1 colher de chá de pimenta-do-reino moída na hora

1 turnip, peeled and diced

1 parsnip, peeled and diced

Combine chicken, onions, garlic, parsley, herbs, Worcestershire, rice vinegar and pepper in tall stock pot. Add enough water or wine and water to cover bird and fill pot about 3/4 full. Cover and boil 1 1/2 to 2 hours. Check fluid level occasionally. Pot should remain about half full. Remove chicken and cool. Remove bones and skin. Set meat aside.

Add turnip, parsnip and mushrooms to pot. Cover and simmer until fluid is 2 1/2 to 3 inches deep and vegetables are tender. Return chicken to pan. Drop dumpling batter by spoonfuls into boiling pot. Cook uncovered over low heat 10 minutes. Cover pot and cook 10 minutes longer. Makes 4 servings.

2 cups buttermilk biscuit mix

1 teaspoon poultry seasoning

Thoroughly combine biscuit mix, poultry seasoning and cayenne. Stir in milk to make soft batter.

Marcy Parker might accompany her country-western chicken with Italian dishes such as arborio rice cooked with fennel thinly sliced mozarella cheese with plum tomatoes and basil and French or Italian bread accompanied by extra - virgin olive oil.

OVEN-BARBECUED CHICKEN (Marcella Parker, Fess Parker Winery)

2 tablespoons brown sugar, packed

1 tablespoon Worcestershire sauce

1 colher de chá de molho de pimenta

4 whole chicken breasts, split, skinned and boned

Combine butter, garlic, catsup, brown sugar, Worcestershire, salt, pepper and hot pepper sauce in small saucepan. Bring to boil and cook slowly 10 minutes. Wash and pat dry chicken pieces. Place in single layer in rectangular glass baking dish. Pour barbecue sauce over chicken. Top each breast half with onion slice. Bake at 375 degrees about 45 minutes. Rende de 4 a 6 porções.

Cambria winemaker Signe Zoller turns coconut milk and curry powder into a subtle, creamy sauce that is perfect with seafood. She accompanies the dish with Cambria’s 1988 reserve Chardonnay because it “has a definite coconut character.”

SEAFOOD IN COCONUT MILK (Signe Zoller, Cambria Winery and Vineyard)

18 to 24 medium shrimp, shelled and deveined

3/4 to 1 pound red snapper, true cod or orange roughy fillets

2 (14-ounce) cans coconut milk

1/2 small yellow onion, thinly sliced

Few drops hot pepper sauce

6 cups cooked basmati rice

Clean shrimp thoroughly. Rinse scallops. Rinse fish and cut into 4x2-inch pieces. Place seafood in bowl. Squeeze lemon juice into bowl, toss gently to mix and set aside.

Place coconut milk in large skillet or wok. Add sliced onion, curry powder, hot pepper sauce and pepper. Bring to rolling boil and boil hard 5 to 7 minutes. Lower heat, add seafood and any juices from bowl. Cook until shrimp are pink and scallops and fish are done, 8 to 10 minutes. If desired, remove seafood and boil sauce to reduce slightly, then return seafood to pan. Serve over hot rice. Makes 6 servings.

Jim Clendenen has produced elaborate spreads of Thai, Burmese, Brazilian, Italian, Southwestern French and American foods for winery open houses. Next Sunday, when he joins with Frank Ostini of the Hitching Post to cook dinner for the Central Coast Chapter of the Chaine des Rotisseurs, the menu will include tortellini with white truffle oil and Parmesan cheese, grilled smoked pork loin and grilled swordfish with yellow tomato-verjus sauce. (Verjus is a French seasoning that Clendenen makes from Chardonnay juice, underripe grapes, Chardonnay vinegar, Chardonnay distillate and brown sugar.)

Clendenen came up with this vibrant, herb-flavored lentil dish for a friend’s birthday party in London.


Assista o vídeo: Receitas da Daguia - Torta de PÊRA com CHOCOLATE